Projeto de saneamento é levado às comunidades indígenas e quilombolas do Rio Carapitanga


Participantes do Seminário de Integração de Políticas Públicas e Ações de Educação Ambiental para o Rio Carapitanga

Com a participação do Comitê de Bacia Hidrográfica da Baía da Ilha Grande (CBH-BIG), o projeto Saneie Seu Quintal, da Prefeitura Municipal de Paraty, realizou nos dias 11 e 13 de dezembro o Seminário de Integração de Políticas Públicas e Ações de Educação Ambiental para o Rio Carapitanga. O Seminário integra o cronograma de atividades do projeto. No dia 11, o evento ocorreu ao longo de todo o dia no Quilombo do Campinho. Já no dia 12 aconteceu em Paraty Mirim. O projeto Saneie Seu Quintal visa conscientizar o cidadão sobre a importância do saneamento ambiental, partindo do princípio de que cada um é responsável pelo todo.

Ao longo da bacia do Rio Carapitanga, há 11 bairros com cerca de 3 mil habitantes, entre elas, duas comunidades indígenas e uma remanescente de quilombo, todas com território reconhecido. No que diz respeito ao saneamento, apenas no Quilombo do Campinho há rede coletora de esgoto instalada, um sistema de fossas filtros por núcleos familiares e um sistema de tratamento de água que está inoperante. Quase todo esgoto é jogado in natura no rio, além disso, não há cultura de separação de lixo, nem de conservação de quintais.

Representando o CBH-BIG em uma das mesas do Seminário estava o especialista em Recursos Hídricos da AGEVAP, Vitor Lisboa, que apresentou o papel do comitê de bacias como fórum responsável pela gestão de recursos hídricos. “Os comitês de bacia realizam e apoiam ações de educação ambiental. Nossa missão é incentivar e promover a sustentabilidade através de uma gestão participativa cada vez mais forte, para garantir água com quantidade e qualidade para a geração atual e futuras”, afirmou o especialista.

A metodologia participativa é uma das premissas do projeto e, neste contexto, os participantes destacaram o compromisso e importância das parcerias com as comunidades locais na busca de um olhar diferenciado para rio Carapitanga. A metodologia prevê a realização de atividades pedagógicas nas escolas da bacia com módulos práticos e teóricos para estudantes e moradores, a elaboração de um diagnóstico da bacia sobre as vertentes do saneamento, a base para avaliação do andamento das atividades é o tripé: protagonismo, autonomia e empoderamento dos locais.

Os impactos ambientais são uma das consequências do crescimento da região da bacia, tais impactos têm afetado inclusive a saúde da população local. Além do Seminário, o projeto Saneie Seu Quintal realizou oficinas, reuniões de planejamento participativo, estudos técnicos para o diagnóstico e mutirões de limpezas envolvendo as escolas da rede municipal.


Outras Notícias

Mais Notícias »